Sisifo, de M. Torga

Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só a metade
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado
O logro da aventura
És Homem, não te esqueças!
Só é a tua loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga

Com Sisifo, fica este blog provisoriamente suspenso para férias..

Anúncios

9 thoughts on “Sisifo, de M. Torga

  1. Então umas optimas férias, e depois do regresso um bom “recomeço” bem a propósito deste poema!

    Gostar

  2. Finalmente de férias!
    Que sejam muito, muito boas. E preparem para retomar, sem a “maldição” de Sisifo!
    🙂

    ES

    Gostar

  3. Nuno, estão a ser e espero bem que tracem o recomeço 🙂

    SD, férias são realmente uma espécie de tempo suspenso; o recomeço, far-se-á :))

    Sharkinho, re-temperadoras, pois sim! :))

    ES, ele tem realmente uma maldição… procurarei evitá-la! 🙂

    Vague, fica que nem fica por aqui sózinho :))

    A todos, grata pelos votos, e pela gentileza. Beijos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s