# 26 – Glossário de conversa reloaded

(imagem: Mother and Child reading, BillBurguess)

Palavra são unidades da linguagem falada ou escrita. Como células. Ou como tijolos.
São termos e vocábulos que podem ser combinados para criar frases e proposições…
Vejo as palavras como roupagem das ideias e dos sentimentos. E roupagem aqui significa mesmo a roupa, a cobertura, escolhida para se apresentar.
Quando leio, é como se despisse as palavras à procura dos interiores que elas revestem, à procura dos sentidos que elas transportam. Quando falo, é como se vestisse o que penso para o poder apresentar fora de mim. Quando escrevo, procuro as roupas melhores para envolver as ideias e elas não se perderem ao sair de mim.

Estes exercícios, de revestir e despojar, podem ser também o que nos aproxima ou nos afasta.
Porque nem lemos as palavras com os sentidos que tinham para quem as escreveu, nem falamos transportando inteiramente o significado que tiveram as ideias que pensámos. Por isso podemos mesmo não compreender o que estamos a dizer uns aos outros.
Isto faz-me sentido… e ademais gosto de palavras.

Ainda organizei umas sequências, de palavras do quotidiano
derrogaçãoteoria dos jogosfazer a diferençahumorlivroopiniãoeufemismouniversidademetáforas
e, depois, glossário de palavras mui amadas…
poesiaaprenderpensarmetamorfose éticacaminhos (desejo de) conhecerescolhasa amizade lembrei-me dele, hoje, e de o retomar, além de o colocar numa caixa específica, na coluna da direita. Posted by Picasa

5 thoughts on “# 26 – Glossário de conversa reloaded

  1. A palavra escrita ou falada, sem dúvida, veste-se e reveste-se do sentido que cada um dá, seja do escritor ou do leitor…
    Contudo e, como Aristóteles refere “Grato, porém, é o maravilhoso; prova é que todos, quando narram alguma coisa, amplificam a narrativa para que mais interesse.”
    Beijos
    RC

    Gostar

  2. Ah… o sentido de enriquecer, pelo fantasiar. Para prender a atenção, reter o olhar. É um dos traços do maravilhoso.
    E cada um dá um certo sentido às coisas, às palavras, aos vividos e aos sentidos, sejam expressáveis ou faltem as palavras! Onde faltem, inventem-se…
    beijo.

    Gostar

  3. Pingback: “temos pena” | Conversamos?!...

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s