Publicado em Filosofia, Género

Quem escreve filosofia

Parecem existir poucas mulheres na Filosofia – é uma constatação simples de fazer. Ou, dito de outra forma, não aparecem muitos nomes femininos que sejam sonantes na história da Filosofia.  Surgem, no século XX, nomes como Hannah Arendt, Simone de Beauvoir, Elisabeth Anscombe, Simone Weil ou Martha Nussbaum.

Mulheres filósofas raras – sem com isto querer dizer que não existiram ou não fizeram sentir as suas influências. E sendo certo que podem apontar-se alguns casos, o desequilíbrio entre os géneros na história da humanidade, parece evidente – por exemplo, citar Damaris Cudworth ou Catharine Cockburn, que se corresponderam com Locke e Leibniz, não faz realmente diferença.

Notar essa falta, serve para relevar Hannah Arendt e Martha Nussbaum que, podendo não ser muito conhecida entre nós, já serviu de referência a um acórdão do Tribunal Constitucional, que, curiosamente, incluiu igualmente Paul Ricoeur e John Rawls.


ACÓRDÃO N.º 617/2006, TRIBUNAL CONSTITUCIONAL – Processo nº 924/2006. O Presidente da República, nos termos do artigo 115º, nº 8, da Constituição e dos artigos 26º e 29º, nº 1, da Lei nº 15-A/98, de 3 de Abril, requereu a fiscalização preventiva da constitucionalidade e da legalidade da proposta de referendo aprovada pela Resolução nº 54-A/2006 da Assembleia da República (publicada no Diário da República, I Série, de 20 de Outubro de 2006).

(imagem: Lady writing a letter, Vermeer)

 

Autor:

LN é sigla de Lucília Nunes. Este blog nasceu no Sapo em 2001. Esteve no Blogspot desde 01.01.2005. Importado para Wordpress a 21.10.2007. Ligado ao FaceBook desde 13.12.2010.

4 opiniões sobre “Quem escreve filosofia

  1. Mais interessante do que constatar desequilíbrios nisto ou naquilo entre os sexos é discorrer sobre o porquê. E, neste caso, distinguiria entre a capacidade de discorrer filosoficamente e a possibilidade de deixar um registo escrito desse mesmo pensamento. O que conheceríamos de Sócrates sem Platão?

    Gostar

  2. JN, sabes o que me apraz responder? Sócrates e Platão são do mesmo género… 🙂 se eu seguir a analogia num ponto de vista estrito, estaríamos a falar de uma eventual filósofa que um eventual escrevente tivesse registado…
    Se uma das questões é o registo (ou não, que os mestres antigos não perfilhavam muito a ideia de escrever), dificilmente vejo inscrever-se no «porquê» dos “desiquilibrios”. Não será propriamente o registo das teorias em sentido social mas o reconhecimento socio-cultural de interesse de fazer o registo, caso fosse uma mulher que a formulasse… Não saberemos se existiram muitas mulheres filósofas que ficam na «geografia do esquecido» porque silencioso, ou se não existiram de todo – o que sabemos é que os registo ocidentais sobre elas, escasseiam 🙂

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s