Gosto por faróis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Farol” deriva da palavra grega Faros, nome da ilha próxima à cidade de Alexandria onde, no ano 280 a.C., foi erigido o farol de Alexandria — uma das sete maravilhas do mundo antigo. Considerada uma das maiores produções da técnica da Antiguidade, foi construído pelo arquiteto e engenheiro grego Sóstrato de Cnido por ordem de Ptolomeu.

Os faróis têm a finalidade de orientar os navegantes, garantindo um caminho seguro. São norteadores da aproximação a terra firme. Há muitos tipos de faróis no mundo, embora todos partilhem algumas características: em terra ou em rochedos na água, uma estrutura elevada (habitualmente uma torre) que emite luz e sinaliza, como estrela terrestre.

Em tempos antigos, e mais para o norte da Europa, era preciso ter cuidado… porque além dos faróis, também havia afundadores, falsos faróis que provocavam naufrágios para o saque dos destroços … A prática nunca vingou na nossa costa, porque os salvados de naufrágio pertenciam à Coroa e não de quem os recuperasse…

(imagem: farol do Porto de Sidney)

Autor: LN

LN é sigla de Lucília Nunes. Este blog nasceu no Sapo em 2001. Esteve no Blogspot desde 01.01.2005. Importado para Wordpress a 21.10.2007. Ligado ao FaceBook desde 13.12.2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s