Robert A. Heinlein

Heinlein Society

Robert Anson Heinlein nasceu a 7 de julho de 1907 em Butler, Missouri,e passou a maior parte de sua infância em Kansas City com os pais e os sete irmãos.  Em 1925 entrou para a Academia Naval na qual se formou em 1929. Em 1932, jcomo tenente, Robert contraiu tuberculose o que fez com que fosse exonerado.  Ao sair da marinha formou-se em Física e Matemática na Universidade da Califórnia (UCLA).

Em 1938 Heinlein começou a escrever, tornando-se o primeiro escritor de ficção científica a viver de sua profissão e um dos precursores da “Era de Ouro” da ficção científica.  Teve o reconhecimento do público e da crítica pelos seus trabalhos – é o único autor a ter recebido quatro prémios Hugo no decorrer de sua carreira e era sempre chamado para participar de convenções e eventos sobre ficção científica. Em junho de 1969, enquanto o astronauta Neil A. Armstrong, tripulante da nave Apollo 11, pisava a lua, Heinlein falava para milhões de pessoas, como comentarista convidado, ao lado de Walter Cronkite, âncora da CBS-TV.

Faleceu a 8 de maio de 1988.  Foi cremado e as cinzas lançadas de um navio de guerra no Oceano Pacífico com todas as honras militares e homenagens a que tinha direito o “Grande Mestre da Ficção Científica” (, como fora nomeado pela SFWA (Social Fiction and Fantasy Writers of America) ao receber o primeiro prêmio Nebula “Grand Master”, em 1974.

Robert Heinlein, um mestre pioneiro da ficção científica, é um tribuno da liberdade –  cinco dos seus romances narram histórias de rebeliões contra as tiranias, outros tratam de diferentes lutas pela liberdade, e as declarações em defesa desta são abundantes nos seus escritos. O New York Times Book Review saudou Heinlein como “um dos escritores mais influentes da literatura americana”. Gene Rodenberry, criador, roteirista e produtor da popular série de TV Star Trek, reconhecia que Heinlein estava entre os poucos autores “de que tive o prazer de sentar ao lado”. Robert Silverberg, outro autor de ficção científica, explicou que a “crença de Heinlein de que a história tinha que fazer sentido, e o irresistível vigor de sua narrativa, deleitava os leitores, fazendo com que estes passassem a exigir que ele escrevesse mais.

Heinlein ocupa um lugar especial no coração de milhares de pessoas que o descobriram na juventude. As narrativas dos conhecidos apresentam uma pessoa gentil, generosa… Conforme Isaac Asimov lembrou: “De certa forma, minha amizade mais importante era com Robert Anson Heinlein (…) um homem muito bonito (…) com um sorriso gentil e um comportamento tão nobre que sempre me fazia me sentir um mal-educado quando estava ao seu lado. Eu era o camponês, enquanto ele era o aristocrata”.

Heinlein radiava otimismo mesmo quando a sua saúde se deteriorou –  “Eu acredito na raça humana”. Declarou. “Amarelo, branco, preto, vermelho, marrom. Na honestidade, coragem, inteligência, durabilidade e bondade da maioria esmagadora de meus irmãos e irmãs ao redor do mundo (…). Acredito que (…) sempre fazemos isso por uma estreita margem, mas que sempre faremos isso”.

  • A companhia dos mágicos (Magic, Inc., 1940)
  • O dia depois de amanhã/A sexta coluna (Sixth Column ou The Day After Tomorrow, 1941)
  • Waldo (1942)
  • Nave Galileu (Rocket Ship Galileo, 1947)
  • O planeta vermelho (Red Planet, 1949)
  • Entre planetas (Between Planets, 1951)
  • Os manipuladores (The Puppet Masters, 1951)
  • Um negócio de família (The Rolling Stones ou Tramp Space Ship, 1952)
  • O monstro do espaço (The Star Beast ou Star Lummox, 1954)
  • Estrela oculta (Double Star, 1955)
  • Um túnel no céu (Tunnel in the Sky, 1955)
  • O tempo das estrelas (Time for the Stars, 1956)
  • Escala no Tempo/A porta para o verão (The Door Into Summer, 1957)
  • Cidadão da Galáxia (Citizen of the Galaxy, 1957)
  • Viajantes do espaço/Equipagem espacial (Have Spacesuit – Will Travel, 1958)
  • A ameaça da Terra (The Menace from Earth, 1959)
  • Tropas estelares/Soldado no espaço/Soldados do universo (Starship Troopers ou Starship Soldier, 1959)
  • Um estranho numa terra estranha (Stranger in a Strange Land, 1961)
  • A rapariga de Marte (Podkayne of Mars, 1962)
  • O mundo que nos espera (Farnham’s Freehold, 1964)
  • Estrada da glória (Glory Road, 1964 – Prémio Hugo)
  • Revolta na Lua (The Moon is a Harsh Mistress, 1967 – Prémio Hugo)
  • Não temerei nenhum mal (I Will Fear No Evil, 1970)
  • O número do monstro (The Number of the Beast, 1979)
  • Friday (1982)
  • O gato que atravessa paredes (The Cat Who Walks Through Walls: A Comedy of Manners, 1985)
  • Os filhos de Matusalém (Methuselah’s Children, 1941)
  • O homem que vendeu a Lua (The Man Who Sold The Moon, 1950)
  • Revolta em 2100 (Revolt in 2100, 1953)
  • Amor sem limites: As Vidas de Lazarus Long/A história do futuro (Time Enough for Love: The Lives of Lazarus Long, 1973)

A obra mais conhecida parece ser  Um Estranho em Terra Estranha (1961) que foi publicado integralmente em edição póstuma (1992), dado que o manuscrito foi retocado a pedido dos editores à época. Foi o primeiro livro de autor de ficção científica a figurar na lista de best-sellers do New York Times.

2 thoughts on “Robert A. Heinlein

  1. Pingback: confissões, desejos e votos… | Conversamos?!...

  2. Pingback: Símbolos | desejos e votos | Conversamos?!...

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s