Nascida do dia: Florbela Espanca

Florbela Espanca nasceu a 8 de dezembro de 1894 em Vila Viçosa, no Alentejo, e morreu a 8 de dezembro de 1930, em Matosinhos. Batizada como Flor Bela Lobo, desde cedo se autonomeou Florbela d’Alma da Conceição Espanca.

O seu pai era casado com Mariana do Carmo Inglesa Toscano, que era estéril, e com acordo da mulher, relacionou-se com a camponesa Antónia da Conceição Lobo – assim nasceram Florbela e, três anos, depois, Apeles, ambos registados como filhos de Antónia e pai incógnito. João Maria Espanca criou-os na sua casa sendo a esposa madrinha de batismo das duas crianças.

Florbela frequentou a escola primária em Vila Viçosa e, depois, o Liceu Nacional de Évora (foi uma das primeiras mulheres em Portugal a frequentar um curso liceal). Em 1913, casou-se em Évora com Alberto de Jesus Silva Moutinho, iniciou-se como jornalista e matriculou-se na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Foi uma das catorze mulheres entre trezentos e quarenta e sete alunos inscritos. Em 1919, saiu a sua primeira obra, Livro de Mágoas, um livro de sonetos. A tiragem (duzentos exemplares) esgotou-se rapidamente.

Casou-se a seguir com António José Marques Guimarães, alferes de Artilharia da Guarda Republicana, e  residiu no Porto um tempo, voltando a Lisboa quando o marido se tornou chefe de gabinete do Ministro do Exército. Em Janeiro de 1923, publicou a segunda coletânea de sonetos, Livro de Sóror Saudade.

Em 1925, divorciou-se pela segunda vez e casou com o médico Mário Pereira Lage, em Matosinhos, onde o casal passou a morar a partir de 1926. Naquele tempo, não encontrou editor para a coletânea Charneca em Flor. Começou a traduzir romances para as editoras Civilização e Figueirinhas do Porto. A morte do irmão foi devastadora e, em 1928, terá tentado o suicídio pela primeira vez. Em 1930, Espanca começou a escrever o seu Diário do Último Ano, publicado em 1981. Florbela tentou o suicídio por duas vezes mais em outubro e novembro de 1930, na véspera da publicação de Charneca em Flor. Faleceu em Matosinhos, no dia do seu 36.º aniversário.

Busto de Florbela Espanca, em Évora

Cf. Florbela Espanca, a poetisa sofrida

Autor: LN

LN é sigla de Lucília Nunes. Este blog nasceu no Sapo em 2001. Esteve no Blogspot desde 01.01.2005. Importado para Wordpress a 21.10.2007. Ligado ao FaceBook desde 13.12.2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Foto do Google

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Foto do Facebook

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Conectando a %s