A quem possa interessar

7th International Conference on Ethics Education

Rediscovering the world:  Exploring ethics education towards a global bioethics

The 7th International Conference on Ethics Education, in 2019, will be hosted by The Nursing School of Porto (ESEP), Portugal.

The core focus of the International Association for Education in Ethics Conference, Rediscovering the world: exploring ethics education towards a global bioethics, is to highlight a parallel between the discovery of the world and the search for new perspectives towards an ethics education that meets a global bioethics.

 

 

Festival Internacional de Magia de Rua de Lisboa – para parar, no caso de ir a passar

foto TimeOut

Festival Internacional de Magia de Rua de Lisboa – o Lisboa Mágica – que decorre entre 28 de Agosto e 2 de Setembro

De acordo com a TimeOutDesde o Largo do Carmo ao Parque das Nações, passando pela Ribeira das Naus ou o Campo das Cebolas, há magia, mistério e ilusão para se entreter entre o lufa-lufa da cidade. Conte com nomes como Joaquín Kotkin, conhecido como “El Mago de la Media Barba” e um dos melhores mágicos da América Latina, Adrián Conde, um mágico palhaço, o português José de Lemos ou Peter Wardell, um dos mais talentosos do Reino Unido.

30 Agosto
Terraços de Carmo, 11.00
Arco da Rua Augusta, 12.00
Largo do Carmo, 13.30
Rua 1.º de Dezembro, 17.30
Praça Luís de Camões, 18.30
Largo de São Domingos, 19.30
Av. Ribeira das Naus, 21.00

31 Agosto
Cais do Sodré, 11.00
Largo Trindade Coelho, 12.00
Arco da Rua Augusta, 13.30
Largo do Chiado, 17.30
Miradouro de São Pedro de Alcântara, 18.30
Praça Luís de Camões, 19.30
Campo das Cebolas, 21.00

1 Setembro
Parque das Nações – Porta do Sol, 11.00
Largo do Carmo, 12.00
Rua 1.º de Dezembro, 13.30
Jardim do Príncipe Real, 17.30
Praça Luís de Camões, 18.30
Arco da Rua Augusta, 19.30
Largo do Chiado, 21.00
Campo das Cebolas, 22.00

2 Setembro
Largo do Chiado, 11.00
Arco da Rua Augusta, 12.00
Largo do Carmo, 13.30
Parque das Nações – Porta do Sol, 16.30
Miradouro das Portas do Sol, 17.30
Miradouro de São Pedro de Alcântara, 18.30
Rua 1.º de Dezembro, 19.30
Praça Luís de Camões, 21.00

Literacia em saúde e literacia do doente, 10 julho

No próximo dia 10 de Julho a conferência sobre “Literacia em Saúde e Segurança do Doente” irá ter lugar no Salão Nobre do Hospital São José. Esta é a 6ª conferência, promovida pelo Gabinete de Segurança do Doente através da Área de Gestão da Formação, integrada no Ciclo de Conferências da Campanha “Envolvimento do Doente na sua Segurança”.

Nesta conferência pretende-se refletir sobre os principais benefícios e desafios da literacia em saúde e o seu contributo para aumentar a segurança dos cuidados de saúde, tendo como  principal desafio a partilha de experiências entre profissionais, doentes e o cidadão.

Destaca-se o relatório “Literacia em Saúde em Portugal” e a divulgação do Despacho “Literacia para a Segurança dos Cuidados de Saúde” reforçando a importância do investimento nesta matéria:

–  https://gulbenkian.pt/publication/literacia-em-saude-em-portugal/

https://www.sns.gov.pt/noticias/2017/07/28/seguranca-dos-cuidados-de-saude/

 

A quem possa interessar

3th International Congress of CiiEM. 

https://congress2018.healthsci.net/

https://congress2018.healthsci.net/abstract-submission/

General rules

  • Abstract Submission Deadline: 15 May
  • Communication to authors on approved/rejected abstracts and type of presentation (Oral/Poster): 30 May
  • The best poster will be awarded with a free registration at one of the Workshops or a free registration on the 3rd International Congress of CiiEM

Up to 2 abstracts can be submitted by each author as presenting author, but each author can participate in other abstracts. The abstracts have one A4 sized page. Abstracts include six sections: 1) Introduction; 2) Materials and Methods; 3) Results 4) Discussion and Conclusions; 5) References and 6). Acknowledgements (Check the template).

When appropriate, a statement should be included in the Materials and Methods section indicating that the informed consent of the subjects and acceptance of the study protocol by a local ethics committee has been obtained.

Encontro dia 3 de março – Cidadania na Enfermagem

O Blog Cidadania na Enfermagem deu início a um espaço de partilha. E como tantas vezes acontece, do virtual passa-se ao presencial.

O encontro é gratuito, de inscrição obrigatória para  cidadanianaenfermagem@gmail.com

Este é um espaço plural de debate e aprofundamento da enfermagem e da saúde. Somos um grupo que considera fundamental que, num quadro de respeito por eventuais ideias/opiniões diferentes, possamos ir construindo pensamento crítico, num reforço efetivo de Cidadania na Enfermagem.

 

 

Alerta a quem possa interessar

A Ordem dos Enfermeiros colocou em consulta pública, até 19 de novembro, um documento Competência Específica em Enfermagem de Emergência Extra-Hospitalar – C4E –

“A definição da C4E é, tendencialmente, coerente com os domínios considerados na definição do perfil de competências do enfermeiro de Cuidados Gerais e com os domínios considerados na definição do perfil de competências comuns do enfermeiro Especialista.
 A C4E é assim o conjunto de competências específicas de Enfermagem, que decorrem da experiência profissional, em contexto de trabalho efetivo, e do aprofundamento científico, tecnológico, teórico e prático, na área específica da emergência extra-hospitalar, obtidos em processos formativos, considerados importantes para o seu desenvolvimento.” [os negritos são nossos]
O aprofundamento referido pressupõe: “O reconhecimento, avaliação e certificação da experiência clínica do enfermeiro candidato (…) através da sujeição de requerimento próprio dirigido à Ordem dos Enfermeiros;”, “A inexistência de qualquer sanção disciplinar, relacionada com o exercício profissional do enfermeiro candidato;”, “relatório de avaliação de desempenho do seu superior hierárquico ou enfermeiro nomeado em funções de chefia do serviço no qual o enfermeiro candidato exerce;” “Uma metodologia baseada na análise curricular da experiência clínica e profissional do enfermeiro candidato, relativamente aos últimos 5 anos de exercício”, “evidência de um desempenho de trabalho efetivo de, no mínimo, 200h /ano no contexto de exercício profissional de emergência extra-hospitalar.” e “evidência da frequência de, no mínimo, 70h/ano de aprendizagem clínica, em serviços hospitalares dedicados à emergência e com casuística de elevada complexidade”. [os negritos são nossos]
A proposta de um programa de processos formativos, obrigatórios ou desejáveis, tendo em vista a admissão na C4E está orientada para ser um percurso balizado, não só pela necessária criação e posterior implementação de um sistema de validação e certificação de competências individuais dos enfermeiros que exercem na área específica da emergência extra-hospitalar, mas também pelos alicerces formais e informais que a formação específica e o exercício profissional promovem, isto é, a experiência, o saber e as intervenções que estes enfermeiros criam, recriam e investigam e que colocam ao dispor no cuidado individualizado prestado à pessoa, grupos ou comunidades, em situação clínica de urgência, emergência, crise ou catástrofe, em contexto extra-hospitalar.
Desafio os leitores enfermeiros a irem ver o documento, os pressupostos, o programa formativo obrigatório (e o desejável), os pressupostos clínicos e o perfil de competências. Deixo apenas os nomes dos domínios e os padrões de competência/de desempenho (verifiquem, sff, os critérios de avaliação).
1.1. Domínio: Gestão das intervenções e da prestação de cuidados de Enfermagem específicos a situações de urgência, emergência, crise ou catástrofe
1.1.1. Padrão de Competência: Realiza uma avaliação, concisa e oportuna, da pessoa, grupo ou comunidade, tendo em conta a situação de urgência/emergência, de crise ou catástrofe experienciada
1.1.2. Padrão de Competência: Antecipa as intervenções de Enfermagem em situação de urgência/emergência, gerindo de forma eficaz a prestação de cuidados a uma ou mais pessoas, grupo ou comunidade, em ambientes dinâmicos
1.1.3. Padrão de Competência: Avalia a evolução clínica da pessoa, grupo ou comunidade, em situação de urgência, emergência, crise ou catástrofe, em relação aos resultados esperados e previstos
1.1.4. Padrão de Desempenho: Demonstra capacidade de executar a transferência da pessoa, grupo ou comunidade, em situação de urgência/emergência
1.1.5. Padrão de Desempenho: Demonstra capacidade de prestar cuidados de Enfermagem centrados nas necessidades da pessoa, grupo ou comunidade, em situação de urgência, emergência, crise ou catástrofe extra-hospitalar
1.2. Domínio: Comunicação
1.2.1. Padrão de Desempenho: Estabelece uma comunicação adequada com os membros da equipa de saúde multidisciplinar e com outros agentes externos à equipa
1.2.2. Padrão de Desempenho: Compreende a comunicação como uma parte importante da relação que estabelece com a pessoa, grupo ou comunidade em situação de urgência/emergência, familiares e restantes pessoas significativas
1.3. Domínio: Trabalho interdisciplinar
1.3.1. Padrão de Desempenho: Entende o seu trabalho como parte fundamental da equipa de emergência multidisciplinar.
1.3.2. Padrão de Desempenho: Desenvolve e detém competências específicas na área do conhecimento da Enfermagem de emergência extra-hospitalar, de modo a permitir uma resposta eficaz em situações de urgência, emergência, crise ou catástrofe
1.3.3. Padrão de Desempenho: Lidera de forma efetiva uma equipa de emergência de modo a prestar cuidados de Enfermagem seguros e de qualidade
1.3.4. Padrão de Desempenho: Gere de forma apropriada situações clínicas de emergência complexas e causadoras de ansiedade, angústia e stresse.
1.4. Domínio: Ambiente e Recursos
1.4.1. Padrão de Desempenho: Promoção e manutenção da segurança da pessoa, grupo ou comunidade em situação de urgência/emergência e equipa de emergência multidisciplinar
1.4.2. Padrão de Desempenho: Prevê e gere eficazmente os recursos humanos da equipa de emergência para promover o cuidado ótimo da pessoa e família em situação de emergência.
1.4.3. Padrão de Desempenho: Gere e utiliza todos os recursos materiais de forma eficaz e responsável para promover o melhor cuidado à pessoa (e família), grupo ou comunidade em situação de urgência/emergência.
1.4.4. Padrão de Desempenho: Demonstra preparação e resposta para grandes incidentes e desastres.
1.5. Domínio: Desenvolvimento Profissional
1.5.1. Padrão de Desempenho: Mantém um desenvolvimento profissional de excelência
1.5.2. Padrão de Desempenho: Contribui para o desenvolvimento profissional dos colegas.
1.5.3. Padrão de Desempenho: Promove a Enfermagem de Emergência Extra-hospitalar e a C4E
1.6. Domínio: Liderança
1.6.1. Padrão de Desempenho: Demonstra capacidades de liderança e de tutoria no exercício da Enfermagem em situações de urgência, emergência, crise ou catástrofe, em contexto extra-hospitalar
1.6.2. Padrão de Desempenho: Apoia e desenvolve ações de assessoria e consultoria em Enfermagem relativamente ao contexto de exercício específico da emergência extra-hospitalar.
1.7. Domínio: Investigação
1.7.1. Padrão de Desempenho: Promove a excelência e a qualidade do exercício profissional no contexto extra-hospitalar
1.7.2. Padrão de Desempenho: Promove o desenvolvimento da investigação em Enfermagem no contexto específico da emergência extra-hospitalar.
Para potenciar a análise, será importante ter em conta:
– Os perfis de competências do enfermeiro de cuidados gerais e as competências comuns do enfermeiro especialista
 – Dissertação de mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica (2012) Exercício de enfermagem pré-hospitalar: esforço contínuo de afirmação profissional, de Catarina Tavares
– Wihlborg, J., Edgren, G., Johansson, A., & Sivberg, B. (2014). The desired competence of the Swedish ambulance nurse according to the professionals – A Delphi study. International Emergency Nursing, 22(3), 127-133.

III Encontro Internacional de História da Enfermagem, 2017

iii

Objetivos:

-Contribuir para o aprofundamento e a divulgação do conhecimento cienơfico em História da Enfermagem e da saúde, numaperspetiva interdisciplinar;
– Divulgar experiências, modelos e abordagens de investigação em história da enfermagem e da saúde
– Contribuir para a criação de meios que permitam criar um sentido de pertença intergeracional e de apropriação do passado como elemento necessário para a atualização e reforço da identidade profissional

O programa definitivo e outras informações sobre o Encontro pode ser consultado em www.sphe.pt

A quem possa interessar…

forum

O projeto MAIS PARTICIPAÇÃO, melhor saúde, organizará no próximo dia 18 de outubro (9h-17h), no Auditório do Edifício Novo da Assembleia da República, em Lisboa, o Fórum MAIS PARTICIPAÇÃO, melhor saúde, onde será feito o lançamento público da Carta para a Participação Pública em Saúde.

 O Fórum será também um dia de debate dedicado à temática da participação em saúde, com convidados/as de várias entidades ligadas às áreas da saúde e da participação. Serão ainda apresentados os resultados dos inquéritos realizados junto de 78 organizações da área da saúde e mais de 600 cidadãos, sobre a suas visões, atitudes e experiências de participação na área da saúde.

Poderá consultar aqui o programa provisório da conferência. A entrada é livre, mas sujeita a inscrição, que poderá ser feita aqui –  Facebook e também a petição

A quem possa interessar

14a

14ª Conferência Internacional de Investigação em Enfermagem
A translação do conhecimento de enfermagem: Uma força para a
mudança na prática clínica!

14th International Nursing Research Conference
Translational nursing knowledge: A force for change in clinical practice!

Normas de apresentação e critérios de apreciação por pares: normas-e-criterios

 

5th

Instructions for submission of abstracts and criteria for peer review

5o-cgiqs-normas-e-criterios

A quem possa interessar

Mulheres, Cidadania e Direito de Voto

Screenshot_1

Para assinalar os 40 anos da Constituição da República Portuguesa de 1976, que pela primeira vez consagra constitucionalmente o voto universal, o Instituto de História Contemporânea da FCSH/NOVA irá organizar nos dias 21 e 22 de Novembro de 2016 na Assembleia da República um congresso internacional que se debruçará sobre o papel das mulheres nos processos dos ciclos eleitorais. O congresso encontra-se aberto a todas as áreas científicas.

[…]

O encontro procurará analisar as diversas modalidades e práticas dessa luta pelo sufrágio feminino na longa duração, desafiando a comunidade académica a apresentar propostas no âmbito das construções normativas e leis, na participação das campanhas eleitorais, ou na participação no planeamento e execução dos actos eleitorais. O congresso promove o estudo destes aspectos numa perspectiva transnacional interdisciplinar e comparada e em diferentes tipos de regime.
[…]

As propostas de comunicação deverão ser submetidas até ao dia 30 de Setembro de 2016 e deverão incluir o título, resumo (máximo de 300 palavras) e uma breve nota biográfica (máximo de 200 palavras). Os resultados serão comunicados a  15 de Outubro de 2016.

continuar a ler

Um minuto….

2016 internet minute

Um minuto são 60 segundos 🙂 e o volume de atividade internáutica é assombroso. No topo, os emails (150 milhões de emails enviados), seguindo-se o WhatsApp (20.8 milhões de mensagens), o YouTube (2.78 milhões de vídeos vistos)…. e o Google Search (2.4 milhões de search queries). Muito se comunica e busca e vê e ouve… pergunta seguinte: quais os resultados??