Publicado em Efemérides, Sociologia

Nascido do dia – Émile Durkheim

David Émile Durkheim nasceu a 15 de abril de 1858, em Épinal, e morreu a 15 de novembro de 1917, em Paris. Sociólogo, cientista político, psicólogo social e filósofo francês. É habitualmente referido como «o pai da sociologia», enquanto ciência social.

Da Divisão do Trabalho Social data de 1893. Em 1895, publicou As Regras do Método Sociológico e criou o primeiro departamento europeu de sociologia. Em 1898, fundou a revista L’Année Sociologique.

Se a consagração do termo “sociologia” se deve a Auguste Comte, foi com Émile Durkheim que a sociologia francesa conheceu um forte impulso no fim do século XIX. Ainda que ele não seja o primeiro sociólogo francês, foi o primeiro a procurar fazer da sociologia uma disciplina autónoma, distinguindo-a de outras ciências e considerando-a a ciência dos “factos sociais”, modos de agir, pensar e sentir exteriores aos indivíduos e dotados de poder de coerção em virtude do qual se impõem. Na esteira de Comte, a «física social».

É mais conhecido (pelo menos, no que me diz respeito) pelo trabalho sobre “O Suicídio” (1897), um estudo das taxas de suicídio em populações católicas e protestantes, uma investigação social pioneira e que serviu para distinguir a ciência social da psicologia e da filosofia política.

Durkheim concluiu que as taxas de suicídio são maiores entre os solteiros, viúvos e divorciados do que entre os casados; maiores entre pessoas que não tem filhos; maiores entre protestantes do que entre católicos e judeus. As razões para estas diferenças incluem a interpretação da morte e os níveis de integração sociais.  Na sua interpretação, o suicídio pode ser causado por vínculos sociais fracos – sendo que considerava que o vínculo social era composto por dois factores: a integração social (ligação a outros indivíduos dentro da sociedade) e a regulação social (ligação com as normas da sociedade).

Deviant Art