Publicado em Uncategorized

surpreendentes

Tão surpreendente como o microclima da Caloura, foi ouvir uma jovem Tuna.
Tanto, que deixo referência.

Trata-se dos «ENF(IN)Tuna», com apenas um ano de idade.
ENF de Enfermagem, (In)Tuna, Na Tuna.
Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada.

Com letras próprias e músicas muito adequadas,
contam com uma Magister inspirada, uma belíssima voz de fado, violas e instrumentos locais bem no tom e um trabalho em equipa alegre – que perpassa entre eles e se transmite a quem assiste. Valeu mesmo a pena!

Publicado em Uncategorized

ainda vai a tempo…

Se leu minimamente (ou mais que isso) em 2005, dê um saltinho ao Livro Aberto e aproveite a votação aberta e permanente. A 7 de Janeiro, a lista definitiva dos finalistas será publicada no Mil Folhas do Público. Portanto, ainda vai a tempo…

Do que vi, deixo só os 5 primeiros de cada categoria, com a nota de que há proximidades importantes nos votados:

POESIA
T.S. Eliot, Prufrock e Outras Observações (Assírio & Alvim)
Ezra Pound, Os Cantos (Assírio & Alvim)
Nuno Júdice, Geometria Variável (Dom Quixote)
William Blake, Sete Livros Iluminados (Antígona)
Konstandinos Kavafis, Os Poemas (Relógio d’Água)

ENSAIO
Susan Neiman, O Mal no Pensamento Moderno (Gradiva)
Rui Tavares, O Pequeno Livro do Grande Terramoto (Tinta da China)
George Steiner, A Ideia de Europa (Gradiva)
Maria Filomena Mónica, Bilhete de Identidade (Alêtheia)
José Pacheco Pereira. Álvaro Cunhal. Uma Biografia Política, vol.3 (Temas e Debates)

FICÇÃO ESTRANGEIRA
Homero, Ilíada (Cotovia)
Philip Roth, A Conspiração contra a América (Dom Quixote)
Ian McEwan, Sábado (Gradiva)
Enrique Vila-Matas, Paris Nunca se Acaba (Teorema)
W.G. Sebald, Os Emigrantes (Teorema)

FICÇÃO PORTUGUESA
Fernando Campos, O Cavaleiro da Águia (Difel)
Agustina Bessa-Luís, Doidos e Amantes (Guimarães Editores)
José Saramago, As Intermitências da Morte (Caminho)
Francisco José Viegas, Longe de Manaus (Asa)
Gonçalo M. Tavares, Jerusalém (Caminho)

Para ver mais, ir até lá

Publicado em Uncategorized

imperdível

Junto com os votos da quadra, recebi uma canção gaélico-escocesa,
“Duan Nollaig”, que quero mesmo deixar…
Quem ma enviou (Obrigada, D.) extraíu (retirou) daqui.
Não deixem de ouvir, mesmo.