Human Planet – BBC One

“Human Planet”, uma fantástica qualidade em 3 minutos….

Anúncios

bem perguntar

Embora haja «um elemento apriorístico em todo o trabalho científico, teremos sempre que formular as perguntas antes de podermos encontrar as respostas. As perguntas são formas de expressão do nosso interesse no mundo, são na sua própria base valorações». (Gunnar Myrdal, 1976)

É esta expressão de interesse que permite formular as questões de partida ou as perguntas de investigação. E se as perguntas expressam interesse, decorrem de valoração. Não há, propriamente, perguntas neutras ou pasteurizadas.

Também é verdade que a sua formulação é a etapa mais difícil da conceptualização… bem perguntar o que se quer saber, não é apenas uma arte na conversação interpessoal – é um imperativo da investigação.

aqui por perto: Cromeleque dos Almendres

Um círculo de pedra, com 95 monólitos…Um dos monumentos megalíticos mais importantes da Europa. Foi descoberto em 1964, mapeado, limpo os monólitos caídos foram recolocados. Dez dos monólitos têm decorações… relevos ou gravuras, orificios ou traços de desenho antigo. Um desafio ao olhar e dependente do jogo de luzes e sombras.

 

 

 

Epígrafe


Murmúrio de água na clepsidra gotejante, 
Lentas gotas de som no relógio da torre, 
Fio de areia na ampulheta vigilante, 
Leve sombra azulando a pedra do quadrante, 
Assim se escoa a hora, assim se vive e morre... 

Homem, que fazes tu? Para quê tanta lida, 
Tão doidas ambições, tanto ódio e tanta ameaça? 
Procuremos somente a Beleza, que a vida 
É um punhado infantil de areia ressequida, 
Um som de água ou de bronze e uma sombra que passa...

Eugénio de Castro

Pensamento do dia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“A palavra, como Lucien Febvre mostrou, só se desvencilhou muito lentamente do juízo de valor. Hoje conquistou sua liberdade. Admitimos que haja, se ouso dizer,civilizações de não-civilizados. Reconhecemos que em uma sociedade, seja qual for, tudo se liga e controla mutuamente: a estrutura política e social, a economia, as crenças, tantoas formas mais elementares como as mais sutis da mentalidade. Esse complexo tem uma tonalidade própria a cada vez. Ela é difícil de exprimir, sem dúvida. Evitemos rótulos muito simples.”

Bloch M. Apologia da história ou o ofício do historiador. p.75

(pintura: Samuel Bak, The Fruit of Knowledge)